Falando um pouco dela …

Padrão
Falando um pouco dela …

Hoje ela saiu cedo de casa … o dia estava amanhecendo… e dentro dela algo também amanhecia, pensou no seu corpo, nas suas lutas, no seu rosto ao espelho, e não de depreciou, esteve só a noite toda e o mundo virtual já não era companhia, não mais, ela queria o ar … o canto dos pássaros mais perto…. descobriu que algo havia mudado…. apesar de toda decepção da noite passada, toda uma descoberta de injustiças e cobranças vãs … ela se livrou da culpa e dessa vez não chorou, algo dentro dela havia mudado, negligência afetiva mata e ausência de verdade também, ela continuou a caminhar, outras ruas e pessoas e finalmente descobriu para que serve a decepção, além do músculo psicológico que ela cria, ela nos faz olhar para o lado e finalmente viu um dia amanhecendo com protagonistas bem interessantes, percebeu que era olhada e olhou também….

Caminhou com a dor e novamente outro olhar, um sorriso discreto, uma olhada para traz … enfim a vida vai além da decepção… algo que ela jamais ousaria fazer antes da noite descoberta….. caminhou e respirou e pensou : “ que bobeira…. ele esta me perdendo …ou não….” mas existem pessoas incríveis … encontros e atravessamentos … sim, ela está sozinha … mas quem sabe por bem pouco tempo ….
E da decepção dela podemos pensar

Se pensarmos em nossas experiências passadas descobriremos duas formas de se lidar com o acúmulo de energia afetiva: uma é o inconformismo ou sentimento de revolta perante o que não obtemos ou ainda sobre algo que perdemos; a outra é a convicção interna de que nosso potencial não foi violado, embora tenhamos passado por experiências traumatizantes; e que tal potencial continua presente para ser dividido com alguém que sentimos ser especial para nosso ser. Inteligência neste mundo é a certeza da permanência de algo a despeito de toda frustração que vivenciamos, sendo que a maturidade é a troca da ingenuidade pela certeza de que podemos recomeçar sempre, abafando nosso rancor pessoal.

Anúncios

»

  1. Texto lindo ❤

    Sim, muito verdade isso de aprender a lidar com o acúmulo de energia afetiva… Não é fácil… Mas conforme a gente vai aprendendo, passo a passo, devagarinho, é como se um novo mundo se abrisse a nossa frente, novas formas de ser e sentir tomam lugar daquilo que não dá mais conta de nos fazer levantar todos os dias.

    E isso faz toda a diferença: entre o inconformismo pelas ausências e a invenção de novos sentidos e de novas presenças… A segunda opção, com toda certeza!!

    beijos ❤

    Curtido por 1 pessoa

  2. Fiquei aqui pensando … o que de tão decepcionante ela teria vivenciado na noite anterior para que isso fosse o estopim, a gota de água que faltava para o copo transbordar, acredito que tenha sido algo muito, mais muito grave mesmo … porque ao mesmo tempo que fez ela ter um arrebatamento de lucidez, ao mesmo tempo entendeu que não valia a pena aquele amor, e saindo para rua, em poucos momentos descobriu que poderia encontrar novos amores, novos relacionamentos. Enfim, não tenho a menor ideia desta motivação, mas o que importa que foi madura o bastante para entender, se fazer bonita, se produzir e partir em busca de outros encantamentos que podia está logo na esquina, ou naquele sorriso ingenuo virando o pescoço. Parabéns, excelente texto.

    Curtido por 1 pessoa

    • Obrigada por comentar. Mas… ela não saiu em “buscas” e nem disposta a outros amores…. ela apenas descobriu que de fato era só, num sentimento único. De mão única e ainda assim ela se cobrava ….. se culpava….. como se houvesse no Outro alguma completude perfeita….. entao ela se olhou e notou…. q nada…. nada resta…. além do final do dia…. sozinha ….

      Curtir

  3. Ual, incrível seus dizeres!
    “a maturidade é a troca da ingenuidade pela certeza de que podemos recomeçar sempre.”
    Sem dúvida! Afinal as decepções fazem parte da vida e cabe a nós lidarmos com ela usando-a como experiência para evoluir e subir o próximo degrau dessa intensa caminhada!
    Beijos querida! Bom restinho de domingo :*

    Curtido por 1 pessoa

  4. A decepção inspirou um texto lá no meu e aqui no seu no mesmo dia, hein… Legal termos tido uma conexão assim, mas poderia ter sido por um sentimento um pouco melhor, né? =)
    Mas que bom que, pelo menos da sua parte, já há a maturidade para se tranquilizar com a possibilidade do recomeço. Da minha essa possibilidade não é tão reconfortante assim. É cansativo. Cansa ser diferente num mundo de iguais.
    Belo texto, e obrigado pela honra da visita lá no meu cantinho de desabafo. Beijo!

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s