Das vírgulas….

Padrão
Das vírgulas….

As vírgulas existem para alguns…

Certamente quem se atreve a percorrer os olhos por estas linhas, deseja encontrar uma maneira de apaziguar suas angústias relativas à falta de respostas coerentes para o término de um ciclo.

O fim de uma etapa é sempre o momento de repensar os objetivos que norteiam as atitudes do indivíduo. Será trabalho, relacionamento amoroso, mudança de casa ou cidade e, por que não, país. É um instante de tirar o corpo e mente do piloto automático e procurar governar com sabedoria a próxima viagem para que a parada seja agradável.

E se não houve tempo para refletir, agora haverá de sobra. Você se cobrará por uma resposta de sua intuição, do coração, ou de sua razão. Pode ser uma junção de argumentos também, não importa, apenas que o resultado satisfaça o vazio momentâneo daquilo que partiu, daquilo que findou.
Amizades que deixaram somente boas lembranças, o emprego que te iniciou ao mercado de trabalho, a cidade que te acolheu como cidadã nata, a família que te adotou como parte integrante.

Para quem sofre por antecipação, o sentimento do futuro adeus invade o coração, a lembrança vira saudade de algo que nem mesmo chegou ao fim e os dias que ainda restam ficam sem ser vividos como deveriam. Não há fórmula para viver, mas eles ficam esquecidos porque o dono do livre arbítrio não consegue compreender o quão preciosos são.

Com o tempo, percebe-se que não há adeus. As pessoas ainda estarão por aí nas esquinas dos encontros, nos barzinhos noturnos, nos supermercados, na cidade que pode ser um bom programa de férias, contando suas histórias pelas fotografias do Instagram.

O aprendizado não será deixado no passado, ele será carregado e aprimorado. Lá na frente, em meio aos chamados de vó ou vô, você se recordará em flashes do pontapé inicial, do ponto de partida, dos queridos que te incentivaram, das boas gargalhadas, das viagens, dos apuros e terá a oportunidade de agradecer. Quando houve desânimo, você sabia que podia contar com gente do bem e alegre; quando houve orgulho, você sabia que teria quem lhe trouxesse de volta à humildade.

Crias das próprias escolhas e decisões, você saberá valorizar e ver com olhos de contento tudo o que lhe foi emprestado. Entre cidades, pessoas e empregos, um traçado foi percorrido. Entre curvas e retas, uma história foi narrada. Entre vírgulas, ponto e vírgula ou reticências, um indivíduo transformou-se. Entre pausas curtas e longas, entre respiros e suspiros, aconteceu: houve uma sucessão de dias e noites com pitadas de emoções dos mais variados tons. Até as noites em claro, o peso a mais, ajudou a correr atras do seu equilíbrio.

Fimdeciclo

Anúncios

»

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s